domingo, 21 de dezembro de 2008

Nossa Equipe




* DIRETORA:
Aline

* VICE-DIRETORA
Evanda

* CHEFE DE SECRETARIA
Florsina

* SUPERVISORA PEDAGÓGICA
Elaine Cristina

* SUPERVISORA ADMINISTRATIVA
Marcelo

* COORDENADORA PEDAGÓGICA
Meire

Corpo Docente

Fazem parte do corpo docente deste Estabelecimento de Ensino:

* Adele

* Anna Paula

* Cláudia

* Clerry

* Denise Cristina

* Vilma

* Maria Auxiliadora

* Maria das Graças



* Noemia Maria

* Rosa Maria

* Sandra

Pessoal de Apoio

* Auxiliares em Educação:

1. Agentes de Portaria:

Francisca
Arnaldo Nonato

2. Serviços Gerais:

Empresa Juíz de Fora (Terceirizada)

3. Agentes de conservação e limpeza:


4. Agentes de Vigilância:

Edson
Wanderley
Antônio

5. Agente de Copa e Cozinha:

Jane Maria

Conselho Escolar

* Presidente
Cristiane
*Vice Presidente
Angélica

APM – Associação de Pais de Mestres do Jardim de Infância 312 Norte.

*Presidente da APM
Simone

*Vice Presidente
Eliana
*

Projetos

O que pretendemos é criar um ambiente onde cada vez mais todos aprendam através das relações entre si e com o saber. Aprender através da construção do saber.

Alunos, professores e pais aprendem, quando se relacionam, e se comprometem com conteúdos e novas aprendizagens, de forma sistemática e contínua, no espaço escolar e fora dele, a partir de seus saberes, realidade e expectativas. Aprender é, portanto, tarefa de sujeitos instituíntes. Desta forma, almejamos o desenvolvimento global e integral de nosso educando, queremos e necessitamos de indivíduos preparados para viver na sociedade hoje e mais tarde. Queremos prepará-los através da vivência e convivência hoje.

Desenvolvemos projetos em torno de um projeto central que amarra todas as demais atividades pedagógicas. É bom deixar bem claro que apesar disto, temos a consciência de que algumas atividades fogem um pouco deste projeto central, o que certamente não causará prejuízo ao trabalho, inclusive um dos princípios da SEDF já nos fala a respeito da flexibilidade teórico-metodológica.

Nosso principal projeto diz respeito ao meio-ambiente, como uma forma de iniciarmos uma reflexão com as crianças de Educação Infantil e Ensino Fundamental, a respeito de um dos assuntos mais discutidos na atualidade.

Procuraremos enfocar e trabalhar todas as questões, desde as relações com a natureza, planeta, desenvolvimento sustentável, a preservação da vida humana e das demais espécies, até as relações humanas, pois acreditamos nas boas relações sociais como um das formas de melhorar o meio-ambiente.

No projeto meio-ambiente teremos a possibilidade de trabalharmos projetos internos como por exemplo a da “Boa Alimentação”, até projetos que contemplem as políticas públicas, como o “PDAF (Programa de Descentralização Administrativa e Financeira)” e o “Ciência em Foco”.

Somos uma escola de Educação Inclusiva, nossos alunos com necessidades educacionais especiais são atendidas em salas regulares seguindo a estratégia de matrícula e recebem um acompanhamento de uma professora de apoio.

E este trabalho reflete-se não apenas no trabalho com os ANEE’s, mas com todos os alunos, os que vêm do norte e do sul, de tribos indígenas, de zonas rurais, de outras cidades distantes, do entorno do Distrito Federal, de outros estados, alunos dos mais diversos credos, raças, costumes e hábitos.

Outro projeto que temos desenvolvido é o “Vivenciar o Lúdico”. Seu principal objetivo é incentivar alunos e professores a trabalharem todas as áreas do conhecimento e a utilizarem os recursos existentes na escola. Desta forma, a Literatura Infantil, a Matemática, a Linguagem, a música, a recreação e o movimento são trabalhados cotidianamente.

Um projeto que foi muitíssimo aprovado pelos pais, alunos e professoras, foi o “Projeto Jardim em Movimento”.

Professores regentes e professores parceiros especializados, trabalham juntos em sala de aula, visando além do desenvolvimento motor, as atividades recreativas, a melhoria da auto-estima e da auto-confiança, estabelecendo o companheirismo e a fraternidade; promovendo o equilíbrio no convívio escolar, familiar e conseqüentemente na sociedade.

Além de tudo as atividades proporcionarão o desenvolvimento físico e mental dos praticantes, induzindo-os ao caminho que os leve a uma vida equilibrada e saudável, transformando-os não em grandes campeões, e sim em verdadeiros cidadãos.
As atividades são desenvolvidas em sala de aula e no pátio da escola.
Outro objetivo alcançado com este projeto é a melhoria na qualidade das cinco horas diárias de aula.





Postado por: Aline e Evanda

Princípios



Ninguém educa ninguém, ninguém se educa a si mesmo,
os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo”.

Paulo Freire

          Instituições são ambientes em que sujeitos buscam sua formação de forma intensiva e sistêmica, por meio de saberes, trocas e relações de mediação (PP-SEDF).

Um dos fins e princípios norteadores estabelecidos pela SEDF, que vem muito de encontro com o que fazemos na escola tem como objetivo propiciar ao cidadão condições de responder positivamente às grandes necessidades contemporâneas de aprendizagem: aprender a aprender, aprender a fazer, aprender a conviver, aprender a ser e a aprender a empreender.













Também buscamos, conforme estabelecido pela SEDF:
    • O desenvolvimento harmonioso do ser humano em su as dimensões física, social, emocional, cultural e cognitiva nas relações individuais, civis e sociais.
    • Promover o homem de forma a capacitá-lo a alcançar o exercí cio pleno da cidadania, levando sempre em consideração que são seres únicos, com uma identidade sua, pertencentes a uma raça, a um credo, gênero, cultura própria.
    • Os princípios éticos da autonomia, da responsabilidade, da solidariedade e do respeito ao bem comum são valorizados na prática pe dagógica como norteadores que são da vida cidadã. Aqui cabe salientarmos o pape l e o compromisso que todos nós, professores, gestores auxiliares de educação e pais, neste trabalho. A Família deve se fazer presente na escola, saber também de sua função e importância na educação de seus filhos
    • Os valores estéticos, políticos e éticos. Cada um no seu papel, família e escola tem um compromisso e um trabalho próprios a ser desenvolvido, com vistas a uma formação integral do educando, permeiem a organização curricular, as relações interpessoais, o planejamento, o acompanhamento e a avaliação de to do o trabalho docente, discente e administrativo. Aqui cabe salientarmos a importância da promoção e implementação da APM e do Conselho Escolar.
    • A flexibilidade teórico-metodológica. Acreditamos que a flexibilidade em nossas ações pedagógicas diárias, advém do respeito as diferenças individuais de cada um.
    • A ação pedagógica enfatiza procedimentos capazes de favorecer a compreensão e o domínio dos fundamentos científicos e tecnológicos em que se baseiam os processos produtivos da sociedade atual. Nosso trabalho com o projeto do CTC é um bom exemplo disto, pois acreditamos que possibilitará sistematização de novos conhecimentos através de uma inclusão científica e tecnológica.
    • O sistema educacional proporciona recursos e meios que atendam às necessidades educacionais de todos os alunos, de modo a oportunizar o seu desenvolvimento e a sua aprendizagem, garantindo: educabilidade de todos sos seres h

      umanos, direito a eqüidade, igualdade de oportunidades educacionais independente dos comprometimentos que possam apresentar; respeito à dignidade humana; direito à liberdade de aprender e e xpressar-se; e direito de ser diferente. Esperamos que possamos viabilizar todo este trabalho com os recursos destinados à escola através do PDAF (Programa de Descentralização Administrativa e Financeira).



Postado por:Aline Mendes Carvalho Dantas

HISTÓRICO DO JARDIM DE INFÂNCIA 312 NORTE



O Jardim de Infância 312 Norte foi construído em 1967 pelo extinto IAPB (Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Bancários), uma creche no térreo dosblocos J e K, para filhos de funcionários daquela autarquia. Imediatamente percebeu-se que um Jardim de Infância poderia servir melhor à comunidade.

Em 1968, a FEDF empenhou-se em instalar e colocar em funcionamento o Jardim que atenderia à comunidade escolar da quadra. A partir de 12 de fevereiro daquele ano, o referido Jardim já funcionava, tendo a Professora Maria Ângela Coutinho Ferreira como primeira diretora.

Um incêndio, ocorrido em agosto de 1970, destruiu todas as instalações da escola, o que levou a administração da FEDF a determinar que o Jardim passasse para a Escola Classe 312 Norte, funcionando em anexo, enquanto era providenciada uma sede própria.

A partir de 1977, este Estabelecimento de Ensino passou a ser denominado impropriamente Centro de Alfabetização 312 Norte, por ter constado em seu plano de funcionamento que ali se realizavam atividades concernentes a este tipo de centro. Essa situação somente foi constatada e alterada em 10 de abril de 1978, quando retornou ao nome Jardim de Infância 312 Norte.

Somos uma escola inclusiva e nossas crianças recebem, além do trabalho realizado em sala de aula, um atendimento especializado de uma professora de apoio. Este trabalho é realizado rotineiramente. Conseguimos também uma monitora, que auxilia as professoras das turmas inclusivas. Desta forma, queremos trabalhar com princípios básicos para a educação infantil, como o respeito à dignidade, aos direitos da criança, à resolução de problemas cotidianos e principalmente à leitura real de mundo.

Adequando-nos ao que acontece com a Educação Brasileira, atendemos as turmas de 4 e 5 anos, na modalidade de Educação Infantil, e também aos alunos de 6 anos que, que a partir deste ano, passam a fazer parte do primeiro ano do Ensino Fundamental de 9 anos. Muitas têm sido as mudanças, mas temos tido o suporte para alcançarmos nossos objetivos.

Postado por: Evanda Aranda Teixeira